O dia que o mundo virou a Chape!

15241938_10154747496904467_641744160994293596_n

Começar o dia com uma notícia dessas é algo surreal. Não conhecia pessoalmente nenhuma das vítimas desta tragédia e mesmo assim não consegui ficar nem um minuto do meu dia pensando em outras pessoas a não ser eles.

Hoje não foi dia de trabalhar, viver, se estressar e se irritar com coisas inúteis, mas sim um dia para refletir sobre o que significa viver. O quanto isso é importante e como valorizamos a nossa estádia por aqui.

Ainda mais neste mundo louco que adora punir os que apenas buscam dar alegria e um motivo de realização para as pessoas. Mesmo que chega pelo esporte, mais precisamente o futebol.

Para quem não sabe, sou palmeirense e vivo intensamente este clube. Suas conquistam me alegram e suas quedas me deixam triste e sem rumo, afetando diretamente a minha vida.

Essa paixão pelo Palmeiras fez eu criar um outro hobby que é o futebol. Assistir jogos de todos os campeonatos, no PS4 jogar apenas Fifa, perder boa parte da minha semana escalando o Cartola F.C., etc.. Muito do que eu sei de mundo eu aprendi com este esporte e sempre ganho novos pseudos times (porque o meu único time é o Palmeiras, não tem como mudar).

Com tudo isso, um time que começou a chamar a minha atenção foi a Chapecoense, que conheci em 2013, quando o meu time jogava pela segunda vez a 2ª divisão do futebol brasileiro, por pura incompetência e desorganização. Este time ficou na cola do meu o campeonato inteiro, inclusive não perdendo para ele nas duas oportunidades que se enfrentaram.

O que mais me incomodava neles, era o fato deles terem vindo do nada e já estarem no nosso pé deste jeito, pois um time considerável pequeno nunca pode estar aos pés dos grandes e poderosos do país, isso esta sempre explícito no futebol e também na vida, por um orgulho bem imbecil. Isso me fez buscar um pouco mais sobre a história deste time e como ele chegou nesta situação na qual retrato acima.

Então descobri que eles estavam em uma ascensão meteórica, onde subiram para 3ª divisão em 2009 e para 2ª divisão em 2012, disputando pela primeira vez neste ano de 2013, com menos participações que o meu time, grande e imponente. Descobri também que ele nasceu da vontade de cidadãos de Chapecó em ter o seu próprio time, que pudesse no futuro ser símbolo da cidade. Suas cores também são verde e branco, assim como o Palmeiras e mesmo com um pouco mais de 40 anos de vida, tinha ambições de um time tradicional que buscava a glória.

Nenhum dos jogos que eu assisti da Chapecoense desde então foram ruins, pois eles sempre tiveram times simples, porém competitivos, mesmo com poucas estrelas à disposição. O que sempre ajudou a eles não terem muito alarde na mídia como um todo. E sem contar a sua torcida, que é tão apaixonada quanto o de qualquer time no Brasil ou no mundo.

Saber de todo este histórico me deixa ainda mais triste pelo o que aconteceu, pois se trata de um trabalho feito nos melhores moldes e que deve servir de exemplo para todos que buscam a perfeição implantada no esporte. Trabalho que estava prestes a colher seus frutos por estar muito perto de seu primeiro título internacional e mesmo que não viesse, já seria espetacular.

Eles podem ter nos deixado em corpo hoje, mas o espírito destes que em vida buscaram mudar o mundo com o esporte estarão sempre por aqui e o símbolo da Chapecoense virou a partir de hoje símbolo de luta e esperança!

#ForçaChape

Anúncios

São 100 anos de histórias! De lutas e de glórias! Te amo meu Verdão!

1acentenario-palmeiras-divulgacao-292Como não amar um clube que sobreviveu a uma guerra, que já representou o pais e ao mesmo tempo que é que mais venceu dentro dele? É difícil não se encantar com equipes chamadas de Academias, com arqueiros que nunca deixavam a bola entrar, meias que faziam música com ela nos pés e atacantes que só faziam a rede balançar. É quase impossível não se irritar com uma torcida que não aguenta apanhar, mas que ao mesmo tempo não para de apoiar. E é louco não torcer para o Palmeiras, um clube que melhor pode ensinar o que realmente é ganhar.

Eu sei que sou palmeirense por causa do meu pai, mas sei também que este amor eu nunca precisei dele para cultivar, pois ao me apresentar para este clube logo decidi que este eu vou apoiar, e sua 1ª queda me ensinou realmente a torcer para ele. Toda a vez que caminho para assistir um jogo uma ansiedade vem à tona, algo inexplicável para quem não entende e que também é desnecessário explicar à quem entende, como diria o finado Joelmir Beting.

O meu dia não existe sem ao menos um momento voltado ao Palmeiras, uma notícia, uma música, uma camisa ou até mesmo um pensamento. Esse time me ensinou sobre história, matemática, disciplina e paixão. Ele também me ensinou o como a lógica simplesmente some em inúmeras situações, como aquilo que é praticamente certo não irá se concretizar, também me ensinou da pior maneira como se levantar, e que se não acordar outro tombo pode levar.

Um clube em que tudo “acabava em pizza”, que adotou o porco como seu grito, que é dono de recordes atrás de recordes, traz uma rica história não só para seus mais de 15 milhões de fãs, mas sim para todo o país, pois não sei o que seria deste mundo sem ninguém se empolgando com o Alviverde surgindo imponente!

Parabéns pelos seus 100 anos de vida Sociedade Esportiva Palmeiras!

Este texto você também pode ver no blog do Felipe no Lance Activo!

Este selfie vale 3 milhões?

Quanto será que vale uma foto com Brad Pitt, Bradley Cooper, Meryl Streep, Kevin Spacey, Lupita Nyong’o e Jennifer Lawrence, Julia Roberts e Angelina Jolie? Em dinheiro não sabemos, mas em retwittes vale mais de 3 milhões de compartilhamentos.

Todos sabemos que a foto faz parte de uma ação realizada pela Samsung durante a festa do Oscar, que orientou a apresentadora Ellen DeGeneres a usar o Galaxy Note 3 durante a premiação, no último dia 02,  isso tudo como parte de uma ação que custou 20 milhões de dólares para a empresa sul-coreana, porém, a mesma alega também ter sido surpreendida com tal fato.

Além disso, eles garantiram que doarão US$ 1,5 milhão para instituições de caridade escolhidas pela anfitriã da cerimonia.

Ao saber que a foto tinha ganhado grandes proporções na rede, a apresentadora convidou todos os espectadores para continuarem compartilhando a foto, que em 90 minutos, foi retweetada 1,9 milhão de vezes. 

De acordo com a Kontera, empresa especializada em monitoramento digital, a Samsung foi mencionado 40.000 vezes através do Twitter , Facebook e outras mídias sociais durante as 3 horas e meia de transmissão do evento, chegando ao pico de 900 interações por minuto.

Outras marcas como Google , Netflix, McDonald e Oreo, também tiveram destaque na transmissão, e a marca que teve o maior pico único no Twitter foi a Pepsi com 1.200 tweets por minuto assim que seu anúncio entrou no ar. Veja abaixo alguns dados publicados pela companhia no site AdWeek:

top-brands-academy-awards-02-2014

E aí, será que se qualquer um de nós tirarmos um #selfie, ele será tão compartilhado quanto este aqui?

*Este post foi publicado originalmente no blog Plugcitários